Você pode ter um novo contorno corporal com lipoaspiração.

A lipoaspiração

Do grego, lipo significa gordura. A lipoaspiração é uma cirurgia plástica que reduz o excesso do volume de gordura, por aspiração da mesma, em áreas que são difíceis de reduzir com os métodos tradicionais, como a dieta e o exercício físico. Ela reduz e redefine o contorno corporal. Ao contrário do que muitas pessoas pensam, a lipoaspiração não é realizada para perder peso e nem deve ser indicada para esta finalidade, tendo em vista que a maior mudança se dá pela melhora da silhueta do paciente e não na balança.

A lipoaspiração se inicia com uma mínima incisão (aproximadamente 2 cm) no local onde vai ser retirada a gordura. Em seguida, por essa incisão, o cirurgião plástico insere uma agulha, conhecida por agulha de Klein para infiltração, para que possa injetar uma solução salina com adrenalina, que vai facilitar a retirada da gordura e diminuir sangramento. Após realizada a infiltração, a agulha de Klein é trocada por uma cânula de lipoaspiração. O cirurgião plástico, ao realizar movimentos repetidos com a cânula, desprende a gordura e esta é imediatamente aspirada pelo aparelho de sucção que está acoplado à cânula. É nele em que a gordura fica armazenada.

História

Em 1974, o ginecologista italiano Giorgio Fischer, juntamente ao seu pai, o pioneiro da cirurgia plástica na Itália, Arpad Fischer, criou a técnica da lipoaspiração, que tinha por objetivo remover a gordura em excesso de certas regiões do corpo. Essa técnica consistia em descolar a gordura do tecido por um pequeno instrumento fino e cilíndrico, que tinha uma abertura em sua extremidade, conhecido como cureta fenestrada. Depois de descolada pela cureta, a gordura seria aspirada por um aparelho de sucção.

Essa primeira técnica de lipoaspiração se tornou quase inviável, na medida que era muito arriscada, por ser feito o descolamento e a aspiração da gordura “a seco”, promovendo muito sangramento e gerando grandes riscos de possíveis complicações no pós-operatório, inclusive de deformações na própria pele. Além disso, por ser a outra extremidade da cureta muito afiada, ela acabava danificando desnecessariamente os nervos, prejudicando também parte do tecido muscular.

Quatro anos depois, em 1978, com alguns estudos, os cirurgiões franceses Yves-Gerard Illouz e Pierre-François Fournier, aperfeiçoaram a técnica de lipoaspiração criada por Fischer, com o uso de uma cânula sem gume (que não tinha extremidade cortante), dita de ponta romba. As melhoras nos resultados foram muito apreciadas, pois se perdia menos sangue e, consequentemente, obtinha-se um período de recuperação menor.

Em 1982, Illouz criou sua própria técnica de lipoaspiração. O chamado “método Illouz”, também conhecido por lipoaspiração úmida, consistia numa técnica de lipólise assistida, na qual o cirurgião plástico passou a injetar um fluído (solução salina) nos tecidos adiposos da região a ser operada, criando assim um espaço maior entre o músculo e o referido tecido, facilitando a retirada do mesmo, diminuindo assim os riscos de sangramento e hematomas. Sua técnica ficou famosa no mundo inteiro. Cirurgiões plásticos de todas as nacionalidades iam visitar Paris para ver mais de perto o método Illouz.

Como consequência da expansão do método Illouz por todo o mundo, os dermatologistas americanos Jeffrey Klein e Patrick Lillis desenvolveram a técnica tumescente, como uma lipo super-úmida, em 1987.

A palavra “tumescente” significa “inchado”, portanto, a lipoaspiração tumescente consiste em injetar maior quantidade de solução salina, cerca de 5 vezes a quantidade do tecido a ser removido, na área a ser aspirada. Essa inserção de líquido faz com que o tecido fique, literalmente, inchado e firme, afrouxando as células de gordura. Isso permite que o cirurgião plástico possa fazer mais movimentos, sem prejudicar paciente. Apesar desta técnica de lipoaspiração não parecer muito diferente daquela desenvolvida por Illouz, o grande diferencial está no líquido injetado: Klein e Lillis adicionaram à solução salina de lipoaspiração duas novas substâncias, quais sejam, a lidocaína, que é um anestésico local e a adrenalina, uma droga que contrai os vasos sanguíneos, evitando maiores sangramentos.

A técnica moderna de Illouz, com adrenalina, é a mais utilizada por cirurgiões plásticos de todo o mundo, para retirar parte da gordura em excesso do corpo, remodelando e promovendo novos contornos do mesmo. A técnica tumescente continua sendo utilizada para realização da hidrolipo.

Gordura

Gordura é o termo popular e genérico para se referir a um grupo específico de lipídios. Os lipídios são biomoléculas orgânicas compostas, em parte maior, pelo hidrogênio, oxigênio e carbono. As gorduras são sintetizadas pela junção de três ácidos graxos a uma molécula de glicerol, formando um triéster. Devido à forma como se sintetizam, as gorduras também são conhecidas por triglicerídeos, triglicérides ou, em seu termo mais correto, triacilglicerois. As células que armazenam a gordura no organismo são chamadas de adipócitos.

Lipogênese

A gordura pode se formar em nosso corpo por alguns fatores determinados que são os elementos hormonal, nutricional e genético. Pelo fator hormonal, a formação de gordura se dá devido ao desequilíbrio dos hormônios no corpo. São eles os principais hormônios que interferem no ganho de peso: cortisol, insulina e GH, conhecido por hormônio do crescimento. Vejamos como esses hormônios influenciam no ganho de peso:

Cortisol

Cortisol é um hormônio corticosteroide, que tem ação contrária à da insulina, e análoga à do glucagon. Sua produção é realizada pela glândula suprarrenal e seu pico se dá pela manhã. Quando em equilíbrio, o cortisol controla a assimilação dos nutrientes em nosso corpo. Já o desequilíbrio do cortisol se dá pelo stress, servindo como “reação” ao mesmo. O indivíduo sob efeito do stress aciona o cortisol fora de hora. Quando isso ocorre, o cortisol acaba se tornando excessivo, o que faz com que o indivíduo tenha fome, abrindo seu apetite, estimulando a produção de adipócitos, especialmente na região abdominal. Além disso, eleva a pressão arterial, promove o aumento da glicose no sangue, além de suprimir o sistema imunológico. As características de oscilação do hormônio cortisol são: rosto arredondado, gordura localizada na região dos flancos, excesso de gordura ao redor do tronco, porém, braços e pernas finas, e estrias no abdômen.

Insulina

Insulina é o hormônio responsável, principalmente, pelo controle da taxa de glicose no sangue, também conhecida por glicemia, promovendo sua entrada nas células. As células produtoras de insulinas são conhecidas por ilhotas de Langerhans, mais especificamente células beta, situadas no pâncreas. Uma ilhota é um conjunto de células que se apresentam em forma de esfera. Esse delicado e complexo conjunto de células são responsáveis pelo nível de glicose no sangue. As células que compõe a ilhota de Largerhans são, entre outras, as células alfa, beta e delta. As células beta são as que produzem e liberam a insulina. A insulina é acionada, principalmente, depois da refeição, fazendo com que a glicose entre nas células, garantindo a energia para o bom funcionamento do organismo. Quando em excesso por jejum prolongado ou alimentação com excesso de carboidratos refinados, a insulina causa uma sensação de insaciedade mesmo quando o indivíduo está bem alimentado, devido a grande quantidade circulando no sangue, levando a um ciclo vicioso de querer comer a toda hora. Além disto, o excesso da insulina também estimula a produção de adipócitos, fazendo com que o corpo possa armazenar mais gordura.

GH

O hormônio do crescimento, GH, é produzido durante o sono profundo. Entre outras funções, ele aumenta a massa magra e preserva a musculatura, além de quebrar as moléculas de gordura para transformá-las em energia, ajudando a manter o peso. Caso haja um desequilíbrio do GH, o excesso dele faz o indivíduo perder a massa magra, consequentemente, ativando a produção de adipócitos, também há ganho de peso.

Fator nutricional

Ao ingerirmos carboidratos quando nos alimentamos, eles são transformados em glicose, e a glicose passa a correr na corrente sanguínea. Quando a concentração de glicose depositada no sangue ultrapassa o seu limite máximo, seu excesso é removido pelo fígado, e este, o armazena em seu interior sob a forma de glicogênio. Diante disso, é correto afirmar que ao ingerirmos carboidratos, aumentaremos a concentração de glicogênio dentro do fígado. Por sua vez, quando em excesso, o glicogênio é quebrado pelo fígado tendo seu excedente eliminado no sangue e, consequentemente, a concentração de ácidos graxos na corrente sanguínea será aumentada. O excesso de ácidos graxos no sangue é removido pelo organismo, e este o armazenará dentro de células conhecidas como adipócitos. Os nutrientes em excesso, que não as gorduras, são transformados prontamente em gordura para serem armazenados.

Lipólise

A lipólise é exatamente o processo contrário da lipogênese. Quando o sangue está com concentração de glicose abaixo do normal, ele recebe glicose do fígado resultante da quebra do glicogênio. O fígado, por sua vez, para manter seu nível de glicogênio estável, retira ácidos graxos do sangue, transformando-os em glicogênio. Quando o nível de ácidos graxos no sangue diminui, a gordura armazenada nos adipócitos é quebrada, e introduzida no sangue na forma de ácidos graxos.

Distribuição da gordura

Quando se encontram perto de seu peso ideal, a gordura representa cerca de 25% do peso corporal das mulheres e 15% dos homens, lembrando que as mulheres têm maior facilidade de acúmulo de gordura que os homens.

Geralmente, o depósito de gordura nas mulheres acomete formações de gordura localizada nas regiões do quadril e das coxas, constituindo a assim chamada distribuição ginoide de gordura. Nos homens, o depósito de gordura acontece predominantemente na região do abdômen, a chamada distribuição androide. Isso deve ser levado em consideração pelo cirurgião plástico durante a avaliação para lipoaspiração.

Segundo alguns estudos realizados, o estrogênio promove a diminuição da habilidade do organismo da mulher de queimar energia após comer, fazendo com que resulte em mais gordura a ser armazenada ao redor do corpo. Esta pesquisa sugere também que o provável motivo disto seria preparar a mulher para os períodos relacionados a gravidez. Porém, ainda não há uma explicação concreta para isto.

Fatores para o sucesso de uma lipoaspiração

A escolha do cirurgião plástico

O cirurgião que vai realizar sua lipoaspiração deve ser qualificado e altamente treinado em cirurgia plástica, conforme indicação do CFM, órgão legislativo máximo de medicina atualmente no Brasil. Além disso, não só deve ser o médico especializado em cirurgia plástica para realizar a lipoaspiração, como não pode ser qualquer outro médico que não seja cirurgião plástico, conforme consta no Artigo 1º da Resolução do CFM Nº 1.711, DE 10 de dezembro de 2003. Isso quer dizer que a lipoaspiração é uma cirurgia plástica a ser realizada por um cirurgião plástico, e não por dermatologistas, cirurgiões gerais, clínicos gerais, ginecologistas, entre outros. Além disso, caso venha acontecer alguma complicação durante a cirurgia de lipoaspiração, um cirurgião plástico bem treinado saberá resolver o problema com mais facilidade.

Uma forma de escolher o cirurgião plástico para realizar sua lipoaspiração é verificar se ele é membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. Há também a possibilidade de ele ter certificados internacionais, como o da Sociedade Americana de Cirurgia Plástica. Conhecer outros pacientes do cirurgião plástico, e conversar sobre a experiência que tiveram em sua cirurgia, ajuda a se certificar de ser um bom profissional.

Dr. Walter Zamarian Jr. é cirurgião plástico, membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e, também, membro internacional da Sociedade Americana de Cirurgia Plástica. Fez sua residência em cirurgia plástica com o ilustre Prof. Ivo Pitanguy, no Rio de Janeiro, onde aprendeu todos os detalhes sobre lipoaspiração. Oferece procedimento de ponta para realização da lipoaspiração, considerando seus bons anos de experiência.

Segurança

A lipoaspiração requer cuidados especiais e tem seus desafios, como saber remover a quantidade certa de gordura, dentro dos limites de segurança estabelecidos pelo Conselho Federal de Medicina, bem como respeitar a superfície corporal máxima a ser lipoaspirada, a fim de não causar um desequilíbrio hidroeletrolítico e nem expor o paciente a riscos desnecessários. Qualquer que seja a técnica utilizada pelo cirurgião plástico, esses limites devem ser seguidos: volume máximo a ser retirado de 5 a 7% do peso corporal, e superfície máxima lipoaspirada de 40% da superfície corporal total.

Pré-operatório

A consulta

Em sua primeira consulta para lipoaspiração, é importante informar os locais que incomodam, que apresentam excesso de gordura e que não colaboram para seu contorno corporal. Dr. Zamarian vai avaliar seu corpo como um todo, identificando os locais onde existem gordura localizada e que podem se beneficiar da lipoaspiração, com segurança.

Todas as informações referentes à sua cirurgia serão explicadas, incluindo local e tempo da cirurgia, restrições após a cirurgia, período de recuperação, uso de malha compressiva, drenagem linfática e endermologia, entre outros.

Que quantidade pode ser retirada?

Essa é a uma das perguntas mais frequentes sobre lipoaspiração. Dr. Zamarian segue estritamente os limites indicados pelo Conselho Federal de Medicina: o volume máximo permitido a ser retirado é de 7% do peso corporal quando o cirurgião se utilizar da técnica infiltrativa de lipoaspiração. O volume máximo a ser aspirado permitido pelo CFM, quando o cirurgião realiza a lipoaspiração pela técnica seca, ou não infiltrativa, é de 5% do peso corporal. Combinado a isso, o cirurgião plástico não deve aspirar mais que 40% da área corporal total.

Resolução nº 1.711/2003, do CFM

(…) CONSIDERANDO o decidido em sessão plenária de 10 de dezembro de 2003, resolve: art. 9º Que os volumes aspirados não devem ultrapassar 7% do peso corporal quando se usar a técnica infiltrativa; ou 5% quando se usar a técnica não infiltrativa. Da mesma forma, não deve ultrapassar 40% da área corporal, seja qual for a técnica usada. (…)

“Em média, 5 a 7 % do peso corporal equivale a 3 a 4 litros a serem aspirados em uma paciente com 60 quilos. Aspirar mais do que isso, implicaria em distúrbios hidroeletrolíticos, aumentando os riscos à paciente. Além do mais, lipoaspiração excessiva provoca dificuldade de hidratação adequada, posteriormente, na recuperação, além de abrir margem para eventos tromboembólicos” – explica Dr. Walter Zamarian Jr.

Indicação

A lipoaspiração é indicada para gordura localizada, mas não para emagrecimento. Tampouco é indicada para estímulo ao emagrecimento, principalmente porque ela, bem como qualquer cirurgia, tem seus riscos aumentados em pacientes com sobrepeso. Isso deve a alguns fatores:

Portanto, por não se tratar de uma cirurgia que visa o emagrecimento do paciente, ela deve ser feita em pessoas que estejam bem próximas do peso considerado ideal e desejam somente eliminar algumas gorduras localizadas que os exercícios sozinhos não são capazes de eliminar.

Quando utilizada como tratamento de gorduras localizadas ou gorduras em excesso, a lipoaspiração se torna um procedimento seguro, muito eficaz, que promove lindo contorno corporal.

Contraindicações

Existem duas contraindicações para a lipoaspiração, que são: sobrepeso e flacidez de pele.

A lipoaspiração realizada em um paciente muito acima de seu peso pode ter resultado pequeno ou mesmo se tornar uma cirurgia insegura por necessitar de retirada de grandes volumes para se fazer diferença. Além disso, o número de células de gordura retiradas numa lipoaspiração, nesses casos é menor, pois elas têm um volume maior por estarem inchadas. Por esse motivo, Dr. Zamarian informa aos seus pacientes se estão no peso adequado para a cirurgia, ou se necessitam perder peso para poder serem submetidos à lipoaspiração.

Flacidez de pele também pode contraindicar a lipoaspiração por poder piorar o aspecto da área operada. Em muitos casos, pode ser indicada outra cirurgia, como abdominoplastia, lifting de coxas, lifting braquial, entre outras.

Medicamentos que devem ser suspensos antes da lipoaspiração

Existem alguns medicamentos que, por interferirem com a coagulação do sangue, com os sedativos, com a anestesia ou com a adrenalina, devem ser suspensos quinze dias antes e depois da lipoaspiração. Dentre eles estão:

Medicamentos para dormir e ansiolíticos, de um modo geral, não precisam ser descontinuados nem antes e nem depois da realização da lipoaspiração. Porém, Dr. Zamarian acha sempre bom lembrar seus pacientes de que eles devem mencionar, na consulta, todos os medicamentos que usam ou que usaram nos últimos meses, para que eles não interfiram na sua cirurgia.

Exames necessários

É necessária a realização de alguns exames, para que Dr. Zamarian possa avaliar a saúde do paciente, inclusive proporcionar segurança ao procedimento, que são:

A anestesia

Dr. Zamarian realiza a lipoaspiração em centro cirúrgico, em ambiente hospitalar, com a maior segurança para o paciente. Nesse contexto, a anestesia mais segura e que permite realizar a lipoaspiração de várias áreas é a anestesia geral. A equipe de anestesistas que acompanha Dr. Zamarian em suas cirurgias é extremamente cuidadosa e realiza uma anestesia geral moderna e segura, onde o paciente acorda cerca de três minutos após o término do procedimento.

Para proporcionar maior segurança ao paciente, nosso anestesista, acompanha toda a lipoaspiração, do começo ao fim, junto ao Dr. Zamarian. A presença do anestesista durante a cirurgia é essencial para que se possa monitorar pressão, pulso, temperatura, respiração, grau de anestesia, diurese e hidratação do paciente durante todo o procedimento.

A cirurgia

A lipoaspiração Londrina se inicia com uma incisão muito pequena na área a ser operada para acessar a gordura, logo abaixo da pele. Através dessa incisão, insere-se uma cânula de lipoaspiração, que é utilizada para remover gordura gentilmente. Dr. Zamarian utiliza um lipoaspirador acoplado à cânula, para sugar e armazenar a gordura. A lipoaspiração pode ser realizada para tratar áreas como abdômen, culotes, flancos, braços, papada e dorso. Quando se retira gordura de uma área e em seguida se enxerta essa gordura em outra região (lábios, por exemplo), o procedimento é denominado lipoescultura.

Áreas que podem ser lipoaspiradas

“Uma área somente é aspirada cerca de 12 minutos depois que foi infiltrada com a solução de soro com adrenalina, para que esta surta seu pleno efeito vasoconstritor, minimizando a perda de sangue e diminuindo também as chances de equimoses, conhecidas popularmente por roxos, no pós-operatório” – explica Dr. Walter Zamarian Jr.

Tempo de duração

A duração da lipoaspiração é bastante variável, pois depende muito do cirurgião plástico que vai realizar o procedimento, bem como se deve considerar a área total a ser aspirada. Considerando os bons anos de experiência do Dr. Zamarian, uma lipoaspiração realizada por ele pode levar uma hora, para os casos mais simples, podendo atingir até cinco horas de duração, se forem várias áreas.

Características

Vantagens

Pós-operatório

A lipoaspiração é, normalmente, realizada na parte da manhã, sendo que a paciente é internada duas horas antes da cirurgia. Os pacientes que realizam a lipoaspiração permanecem internados até a manhã seguinte, completando 24 horas de internação. É na manhã seguinte que o Dr. Walter Zamarian Jr, em sua visita habitual, troca os curativos do paciente, ocasião em que se recebe alta e pode ir para casa. O paciente deve tomar alguns cuidados em casa, principalmente por não estar mais sob os cuidados de pessoas treinadas para isto.

Em sua alta, Dr. Zamarian irá então fazer algumas recomendações para o pós-operatório, para que o paciente possa ficar seguro em casa. Essas recomendações visam melhores resultados e que o pós-operatório seja o mais confortável possível. O tempo de recuperação é relativamente curto pois, um mês após a lipoaspiração, o paciente já é liberado para realizar algumas atividades físicas leves, e quando se completam dois meses de cirurgia, ele já está liberado para quaisquer atividades, esforços e esportes que venha a praticar. Basicamente, o paciente usa uma malha compressiva por dois meses e é recomendável evitar atividades físicas durante o primeiro mês. A drenagem linfática é iniciada no quinto dia, enquanto a endermologia somente começa a ser realizada a partir do décimo dia.

Orientações

O pós-operatório é doloroso?

O pós-operatório da lipoaspiração é um pouco doloroso, porém isso é muito individual: há quem não sinta dor alguma, mesmo quando se retira bastante volume. De qualquer forma, para os casos em que se percebe uma necessidade maior de analgésicos durante a internação, Dr. Zamarian prescreve para casa analgésicos mais potentes, para sedar a dor e tornar o pós-operatório o mais confortável possível.

Isotônicos

Os líquidos isotônicos são bebidas à base de água, sais minerais e carboidratos, sendo ideais para reidratação quando houve grande perda de líquidos no organismo, seja por atividade física intensa ou por uma lipoaspiração, por exemplo. São chamados de isotônicos por possuírem formulação semelhante ao plasma, o que facilita a absorção.

No momento da escolha do isotônico ideal, atente para os pequenos detalhes que passam despercebidos nos rótulos. A quantidade e o tipo de carboidrato contido na bebida têm papel importante: o total recomendado nos isotônicos é de, no máximo, 20 gramas, para que o organismo absorva rapidamente. Quanto ao tipo, para que a fórmula seja balanceada, deve apresentar glicose, frutose e sacarose proporcionais. A maioria dos isotônicos tem altíssimas quantidades de sacarose, deixando a glicose e a frutose de lado. A presença do sódio e do potássio são essenciais para facilitar a absorção de água pelo organismo. Além do sódio e do potássio, a adição do cloreto e de vitaminas na fórmula também é positiva.

Curiosidades

A água de coco é um isotônico natural delicioso que apesar de ter baixo teor de sódio, tem baixa caloria e alto teor de potássio, que também ajuda a manter a água no organismo. Além disso, o potássio é um íon com grande concentração no intracelular, e sua ingestão ajuda a prevenir fraqueza, especialmente no pós-operatório de lipoaspiração.

O sódio está presente principalmente no meio intravascular e sua ingestão após a lipoaspiração ou grandes exercícios ajuda a manter a água no organismo, evitando que ela seja eliminada na urina, permitindo uma hidratação mais eficaz.

Cuidados

Para minimizar os riscos de uma cirurgia plástica, Dr. Zamarian faz uma requisição de exames, para avaliar a condição do paciente. Um dos principais exames quando tratamos dos riscos da cirurgia é o chamado ‘risco cirúrgico’, que consiste numa avaliação minuciosa realizada por um cardiologista que, ao final, vai dar seu parecer sobre o paciente.

A avaliação do paciente pelo médico é importantíssima, pois ele pode antever a possibilidade de se realizar o procedimento de uma forma segura, sem a necessidade de se fugir dos limites de segurança para se alcançar o resultado desejado.

Prevenção de irregularidades

Cânulas finas

As cânulas de lipoaspiração são os instrumentais cirúrgicos utilizados para aspirar a gordura localizada. Caso essas cânulas sejam muito grossas (calibres 5 e acima, por exemplo), cada vez que são passadas, aspiram muita gordura de uma vez. Apesar de isso encurtar o tempo de cirurgia, pode causar uma depressão na pele se a cânula for passada mais em um lugar do que em outro. A utilização de cânulas finas (calibres 2,5 a 3,5) faz com que a cirurgia se torne mais segura no que diz respeito às irregularidades. Apesar de uma lipoaspiração com cânulas finas dar mais trabalho ao cirurgião plástico, seu resultado acaba sendo superior e mais natural, com redução da incidência de irregularidades.

Cruzamento de túneis

Quando se introduz uma cânula, isso causa um túnel, de onde a gordura é retirada. Para que a retirada de gordura ocorra de modo uniforme, deve-se cruzar os túneis em forma de uma malha, abaixando a superfície lipoaspirada como um todo, sem deixar ondulações ou marcas de cânulas. Para isso, as incisões na pele (orifícios pelos quais se introduz a cânula) devem ser posicionadas estrategicamente para permitir o cruzamento dos túneis.

Gordura profunda tratada com cânulas mais grossas, e superficial com cânulas mais finas

Outro detalhe importante é que a gordura possui normalmente duas camadas: a superficial e a profunda. Deve-se aspirar a gordura das duas camadas para se obter um melhor resultado. Essa regra deve sempre ser seguida: a gordura profunda pode ser retirada com cânulas mais grossas (em nossa clínica utilizamos cânulas 3.5 para isso), enquanto a gordura superficial deve ser retirada com cânulas mais finas (3 ou 2.5), a fim de se evitarem marcas de cânulas na superfície da pele.

Orifícios das cânulas voltados para baixo

Caso os orifícios de uma cânula estejam voltados para cima, essa cânula vai retirar a gordura muito rente à pele, causando irregularidade de contorno. Para se evitar isso, os orifícios das cânulas devem ser voltados para baixo, a fim de se retirar gordura mais profundamente, preservando a camada muito superficial, abaixo da pele. Orifícios laterais até podem ser utilizados, desde que a cânula se mantenha na camada mais profunda, complementando com uma lipo superficial com cânula fina com orifícios voltados para baixo. Na Clínica Zamarian de Cirurgia Plástica, seguimos o mesmo desenho de cânula da Clínica Pitanguy, com três orifícios em linha, voltados para baixo.

Constante avaliação do volume retirado

Durante o processo da retirada de gordura pela lipoaspiração, deve-se avaliar constantemente a quantidade de gordura que está sendo retirada em cada área, a fim de se retirar a mesma quantidade do lado esquerdo e do direito, por exemplo. Existem alguns parâmetros que servem como guias para o cirurgião plástico:

Flacidez

A possibilidade de a pele ficar flácida após uma lipoaspiração existe. A flacidez após uma lipoaspiração pode ser evitada, em alguns casos, pela simples escolha correta do tratamento. A lipoaspiração não deve ser indicada para pacientes que tenham previamente uma flacidez importante ou que tenham a elasticidade da pele diminuída, para esses casos pode ser indicada a abdominoplastia. Uma pele sadia que tem boa elasticidade pode se retrair e acompanhar perfeitamente o volume da região aspirada.

Como manter a silhueta depois da lipoaspiração

Uma outra pergunta feita com frequência em nossa Clínica é sobre a manutenção da silhueta após a lipoaspiração. A cirurgia plástica de lipoaspiração melhora o contorno corporal, mas, infelizmente, não retira a responsabilidade do paciente de tomar cuidados em relação a alimentação e do controle do peso para manter a nova silhueta. Exercícios físicos moderados e uma dieta balanceada aliados a um estilo de vida saudável são suficientes para que o paciente não perca os resultados que a lipoaspiração oferece.

Ginecomastia

A ginecomastia é o aumento das mamas no homem. Existem diversos graus de ginecomastia:

Nos casos de graus I e II, normalmente realizamos apenas a lipoaspiração com ou sem a retirada de glândula mamária em excesso. Essa retirada é realizada através somente de uma incisão periareolar inferior. Os pacientes com grau II, conseguem diminuição da flacidez de pele com retração após a lipoaspiração. Nos casos de grau III, a cirurgia indicada é a lipoaspiração com retirada de pele periareolar, resultando em uma cicatriz de boa qualidade ao redor das aréolas. Já nos casos de ginecomastia grau IV , a cirurgia indicada é mamoplastia redutora e dispensa a lipoaspiração.

Você deseja abdômen mais magro, mais cintura ou remover gordura localizada?

Descubra como a lipoaspiração pode ajudar você a ter o abdômen desejado, cintura mais fina, quadril mais estreito e mais. Remova a gordura localizada que tanto incomoda, melhorando sua confiança e autoestima. Afinal, você merece!

Pronto para realizar essa grande mudança? Agende uma consulta!

Agende sua consulta para lipoaspiração e lipoescultura em Londrina com Dr. Walter Zamarian Jr.

(43) 3356-0506

Cirurgião Plástico em Londrina - PR

info@zamarian.com.br

Rua João Wyclif, 111, Sala 1702
Londrina - PR
CEP 86050-450
Brasil

📞 (43) 3356-0506

🕑 segunda a sábado 8:00 - 12:00 h
segunda a sexta 14:00 - 18:00 h

5/5 estrelas baseado em 5 comentários